Em destaque

Proteger os nossos pequenos do COVID-19

Não sou alarmista em relação a nenhum bicharoco mas há alturas em que nunca é demais andarmos em cima de toda a informação que nos chega. O Covid-19 anda por aí e temos de nos precaver e proteger as nossas crias.Não sou especialista na matéria, como devem calcular, mas não podia deixar de partilhar este assunto convosco.

Antes de mais acho que devemos ter cuidado com nós mesmos, mães e pais, porque podemos ser nós a levar o bicharoco para casa e isso é o último cenário que um pai quer… ser o responsável por distribuir a maleita. Não bastaria ficar doente como ainda ter um peso na consciência.Nunca é demais então relembrar que podemos sempre ter os cuidados extra de lavar bem as mãos com sabão durante, pelo menos, 40-60 segundos e com frequência; espirrar e tossir para o antebraço ou um lenço descartável (deitar fora após utilização); evite tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos sujas; tente também evitar apertos de mão, reuniões presenciais no trabalho e postos de trabalho partilhado. 

Aproveitando ainda todo este rebuliço, será uma boa altura para passar alguns conhecimentos aos nossos pequenotes, porque a partir de tenra idade já conseguem aprender alguns comportamentos muito importantes nestas ocasiões. De certo que as escolas estarão a tomar os seus cuidados e precauções mas se cada um de nós fizer a sua parte tudo será mais fácil e eles nem se apercebem deste alarmismo todo.Podemos então ensinar, de maneira divertida, os pequenotes a espirrar e tossir para o antebraço ou um lenço, evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos sujas (esta é difícil, eu sei).Lavar muito bem as mãos é muito importante e qual é o pequenote que não se delicia a passar eternidades a mexer na água e com bolinhas de sabonete?!.
Hoje de manhã, quando chegámos à escola, passei as minhas mãos por alcool gel e de seguida as do Kiko, ficou fascinado 🙂 tão simples….

Para os pais que ainda não estão a par, relembro que, em caso de quarentena, o governo português já garantiu salário a 100% para o pai que ficar de assistência à baixa do pequenote.

Estejam atentos a sinais de febre alta, calafrios, tosse, dificuldade em respirar e cansaço. Em caso de utilização de termómetro estes devem ser mantidos secos e desinfectados após cada utilização.Qualquer dúvida não hesitem ligar para a Saúde 24 (808 24 24 24) ou para o 112.

Oh constipação, larga-me!

Que inverno longo este. E parece que não me lembro de ter estado tantas vezes e tanto tempo constipada como este inverno. Ok, tenho uma “esponjinha de vírus” a viver agora lá em casa, que faz questão de trazer tudo o que é bicharada, mas tornou-se num ciclo vicioso sem fim.

A mãe está constipada, o pai está constipado, o bebé está constipado e cada um tem a sua farmácia pessoal. O primeiro a ficar bom não tem hipótese de aproveitar esses momentos de liberdade por muito tempo. Quando dá por si, já está novamente com ranhoca a escorrer pelo nariz abaixo ou um ataque de tosse que parece fazer saltar os pulmões.

Felizmente o Francisco já tem mais de 12 meses e podemos ir reforçando as defesas com alguma vitamina C das laranjas, seja ao comê-las ou a beber um suminho natural mais diluído. Mas mesmo assim… este inverno está malvado. Aerossóis e neo-sinefrina têm sido presenças habituais nos nossos dias. E de manhã é tentar replicar o melhor possível o bonequinho da Michelin nos pobres coitados de meio metro.

O melhor mesmo tem sido ao fim-de-semana dar uns passeios para apanhar o sol envergonhado que por vezes aparece, mas chega a segunda-feira e pronto… lá vem bicharada nova da escola. Estes miúdos aprendem cedo a partilhar estas coisas.